Fechar a época com chave de ouro em Ponta Delgada

Uma larga comitiva de atletas da AASM deslocou-se aos Açores para uma das últimas provas do calendário nacional em 2016. Aproveitando para conjugar a prática desportiva com o turismo, foram no total 12 os atletas que representaram as cores da Académica, repartidos pelas duas provas que tiveram lugar na cidade de Ponta Delgada: uma a contar para o Campeonato Nacional de Triatlo Longo; outra, na distância sprint, visando a promoção da modalidade na região autónoma dos Açores.

Entre os que se aventuraram na longa distância, o destaque vai para Maria João Lima, que venceu na categoria V3. No sector masculino, um conjunto de resultados bastante homogéneos resultou num sétimo lugar colectivo, abrindo já boas perspectivas para a próxima temporada.

Na prova aberta, a AASM esteve em muito bom nível, dominando tanto individual como colectivamente. Em femininos, Carolina Silva venceu e Joana Cunha conquistou o segundo lugar do pódio. Em masculinos, o sexto lugar na geral de Emanuel Marques deu-lhe a vitória no escalão V3, no qual José Rodrigues conquistou o terceiro posto.

Eis os resultados completos:

Classificação feminina do Triatlo Longo:
6ª  (1ª V3) - Maria João Lima - 05:26:54

Classificação masculina do Triatlo Longo:
20º (16ª Sen) - Nuno Vieira - 04:42:28
30º (9º V1) - Nuno Abreu - 04:52:44
31º (18º Sen) - Pedro Magalhães - 04:54:49
40º (23º Sen) - Alexandre Ferreira - 05:26:48
Equipas masculinas - 7º lugar


Classificação feminina da Prova Aberta:
1ª (1ª Sen) - Carolina Silva - 01:42:31
2ª (2ª Sen) - Joana Cunha - 01:47:14
10ª (1ª V1) - Sandra Almeida - 02:16:42
Equipas Femininas - 1º lugar

Classificação masculina da Prova Aberta:
6º (1º V3) - Emanuel Marques - 01:35:32
18º (4º V2) - Nuno Barros - 01:46:51
34º (3º V3) - José Rodrigues - 02:03:26
35º (4º V3) - José Mateus -  02:16:42
Equipas Masculinas - 1º lugar

Na 13ª edição da Maratona do Porto a bater recordes

6 de Novembro de 2016 - Maratona do Porto - Maratona e 15 km


Ao contrario de 2015, este ano o dia começou bem fresco, fazendo prever que as condições estivessem mais próximas do ideal, para se correrem os 42 195m da maratona.

Eram mais de 15.000 os atletas, alinhados na Av junto ao Edifício Transparente, distribuídos entre a distância rainha e os 15 kms da Family Race. Da equipa de Triatlo AASM, tínhamos 12 alinhados para correr a maratona e um para os 15km.


Como se esperava, devido ao treino e às prestações que tem tido, o Pedro Reis logo desde o início que se colocou à frente do marcador, também conhecido como balão, das 3 horas, para tentar superar aquele tempo mítico, que já há algum tempo perseguia. Com uma passada certa e fluída, manteve o ritmo certo até ao final, tendo conseguido realizar os últimos 2 kms quase em sprint, com um ritmo bem superior à média que acabou por fazer. No final era a satisfação de dever cumprido, com recorde pessoal abaixo das 3 horas.

E bater recordes pessoais foi o que aconteceu à maioria dos atletas da equipa de Triatlo AASM. O Paulo Costa e o Rui Pena, apesar de ainda não estarem devidamente recuperados do Iberman, prova a distância Ironman, que realizaram à 3 semanas, mostraram a boa forma em que se encontram ao conseguirem novos RP.

O Diogo Madeira, já com uma maratona de experiência, não cometeu os erros do ano passado e conseguiu acabar com um fantástico tempo. Tal como o Nuno Mariz, que iniciou aprova para ficar abaixo das 3:40, o que acabou por acontecer.

Nas meninas, a Joana Creissac, consegui baixar das 3h45, tempo, que tem vindo a perseguir à uns anos. Já a Margarida Reis, depois da má experiência que teve na Maratona de Hong Kong, em que devido à muita gente, mau percurso e má organização, viu no Porto a hipótese de se "vingar" e realizar uma boa prova, tendo mesmo superado o objectivo que levava quando iniciou a prova.

Foi uma manhã fresca, de sol, que acabou por beneficiar todos os quase 5 mil atletas que completaram esta fantástica prova, organizada pela RunPorto.


Classificações da Maratona:
156º (33º M35) - Pedro Reis - 02:58:48 (02:58:31) - RP
598º (162º M40) - Paulo Costa - 03:18:21 (03:18:03) - RP
690º (130º M20) - Diogo Madeira - 03:20:55 (03:17:46) - RP
977º (36º M55) - Luís Pires - 03:28:51 (03:28:44)
987º (260º M40) - Rui Pena - 03:28:59 (03:28:13) - RP
1400º (354º M40) - Nuno Mariz - 03:37:53 (03:36:49) - RP
1773º (20ª F35) - Joana Creissac - 03:45:08 (03:43:26) - RP
3193º (54ª F45) - Margarida Reis - 04:12:38 (04:10:21) - RP
3946º (575º M20) - Bruno Lopes - 04:33:32 (04:30:08)
4603º (1015º M40) - Miguel Vieira - 05:15:17 (05:12:01)
Pedro Pereira - DNF
Leandro Barros - DNF

Classificações da Family Race:
1799º (970º M35) - José Alves - 01:36:41 (01:30:46)

Parabéns para todos.

Estivemos no Iberman com 7 atletas

15 de Outubro de 2016 - Iberman - distância ironman


São 8 da manhã, o sol ainda não se deslumbra no horizonte, o céu está limpo, mas o frio paira no ar. O local é a praia de Isla Canela, perto de Ayamonte, bem junto da fronteira com Portugal.

São cerca de 250, os atletas que se apresentam junto à linha da água, nota-se algum nervosismo no ar. Os fatos de neoprene à muito que estão vestidos. Aproveitam-se os últimos minutos para testar a temperatura a que está a água, quase 24º, bem melhor do que os 14 que estão cá fora. Delineam-se as últimas estratégias. A grande aventura está prestes a começar.

Para 7 atletas do Triatlo AASM, a aventura começou bem antes, começou alguns meses atrás. Se na comitiva alguns atletas já possuem bastante experiência e algumas provas da distância Ironman realizadas, para 4 esta seria a sua estreia.


Foram muitos meses de treinos, muitos treinos, treinos longos, treinos intensos, treinos feitos em grupo e muitos treinos solitários. Houve alturas em que foi difícil sair para treinar, noutras a vontade era tal que provocava alguma ansiedade. Foram treinos à chuva, treino sob o sol deverão,com temperaturas elevadas, treinos em que o corpo pedia para parar, onde os músculos já não aguentavam mais. Foram muitas horas a contar os azulejos da piscina, numa rotina que só era quebrada com as idas ao rio e ao mar. 

Foram muitas horas de treino, que no final se estavam a resumir naquele momento à beira do mar calmo de Isla Canela.

Com os primeiros raios de sol a aparecer no horizonte foi dada a partida, nesta altura a adrenalina substituiu todas as ansiedades. Os atletas teriam de fazer duas voltas de 1900 metros, entre duas bóias que se encontravam lá longe quase na linha do horizonte.


Quando os atletas saíram da água e iniciaram o ciclismo, o frio ainda se fazia sentir. De Isla Canela, os atletas seguiram para Ayamonte e daí esperava-os cerca de 60 km, em direcção a norte num percurso sem grandes dificuldades. Nesta altura o percurso virou para este, em direcção a Portugal, foi a única altura em que tiveram ajuda do vento. O terreno começou a ser mais incidentado e a entrada em Portugal, não podia ser pior, uma rampa com cerca de 500m com muita inclinação.

Da fronteira até Mértola, o vento continuou pelas costas, mas o terreno continuou acidentado. Os atletas começaram a passar por Mértola perto do meio dia, altura em que por causa do aumento da temperatura, o vento muda e passa a ter a direcção de sul para norte, contrariando a direcção que os atletas teriam de seguir. 

Até Vila Real de Santo António, o percurso, apesar das paisagens lindíssimas, manteve-se acidentado, sendo um teste muito duro para as pernas que ainda tinham uma maratona para fazer.

Os primeiros 14km da maratona são feitos entre Vila Real de Santo António e Ayamonte, com direito a atravessar a ponte internacional do Guadiana a correr, ponte que normalmente é exclusiva de Automóveis.


O resto maratona foi feito em 4 voltas a um circuito de 7km, no centro de Ayamonte. Se no inicio da corrida a temperatura ainda era um bocado elevada para se correr, com o sol a por-se e a noite a começar de se instalar as temperaturas baixaram para níveis bem mais confortáveis.

Da equipa de Triatlo AASM, o principal destaque vai para o Valter Nogueira, que não obstante de ser a sua estreia, fez uma prova exemplar. O Rui Pena também fez uma prova fantástica. Os restantes foram depois chegando, tendo os 4 estreantes conseguido completar a prova dentro das expectativas que levavam.

O Faber Martins e o Paulo Neves, acabaram por abandonar no segmento de corrida. Uma prova nesta distância é sempre muito exigente e dura, e a preparação menos cuidada que fizeram acabou por deixar as suas marcas.


No final, a sensações entre todos os atletas da equipa eram boas, havendo uma grande vontade de voltar a repetir esta aventura. Quem sabe já em 2017.

Classificação:
41º (12º AG 35-39) - Valter Nogueira - 11:38:41
46º (8º AG 40-44) - Rui Pena - 11:48:32
57º (11º AG 40-44) - Paulo Costa - 11:58:47
96º (23º AG 40-44) - David Ferreira - 12:39:44
118º (27º AG 40-44) - Hugo Brito - 13:15:15
DNS - Faber Martins
DNS - Paulo Neves

Parabéns pelo esforço.

Estivemos em grande no Triatlo da Póvoa de Varzim

8 de Outubro de 2016 - Triatlo Varzim Lazer - Super-Sprint


Como tem sido habitual, o Triatlo Varzim Lazer, na Póvoa de Varzim, é sinónimo de que a época está a chegar ao fim e de que o Triatlo AASM vai em peso realizar a prova.

A particularidade que aprova tem, onde o segmento de natação é realizado em piscina e não em águas abertas, leva a que muitos dos atletas que se estão a iniciar no triatlo, a vejam uma oportunidade para ganhar experiência e confiança.


Sendo uma prova realizada no formato super-sprint, onde os atletas têm de nadar 350m pedalar 10km e correr 2,5km, leva a que esta seja feita com a maior das intensidades, com os atletas a darem tudo o que podem.


A nossa equipa, como tem sido habitual nas provas próximas de São Mamede, levou uma grande comitiva, quer de atletas da Escola de Triatlo AASM, quer dos atletas mais velhos.

No final mostramos que não é só nas provas mais longas que os nossos atletas dão cartas e sobem ao pódio, também nas curtas e mais intensas, temos muitos trunfos para apresentar.


As nossas meninas dominaram, com os 4 primeiros lugares da geral feminina a serem das nossas atletas, tendo por isso também conquistado o primeiro lugar por equipas femininas.

Os homens também estiveram bem representados, tendo subido ao pódio por 5 vezes, a nível individual, nos respectivos escalões e em segundo lugar por equipas.


Classificação Feminina:
1ª (1ª Sen) - Carolina Silva - 0:36:40
2ª (1ª Cad) - Maria Pedroso - 0:37:55
3ª (2ª Sen) - Joana Cunha - 0:38:11
4ª (1ª V3) - Maria João Lima - 0:38:26
10ª (1ª V1) - Sílvia Pedroso - 0:42:19
11ª (1ª V2) - Margarida Reis - 0:42:24
13ª (1ª V4) - Anette Kind - 0:44:42
Equipas Femininas - 1ª lugar

Classificação Masculina:
9º (1º V1) - Nuno Abreu -0:33:12
13º (6º Sen) - Pedro Reis - 0:34:02
19º (1º V2) - Luís Ferreira - 0:35:04
21º (11º Sen) - Pedro Magalhães - 0:35:09
22º (1º V3) - Emanuel Marques - 0:35:24
31º (2º V2) - Nuno Barros - 0:36:18
33º (18º Sen) - Diogo Moreira - 0:36:58
34º (19º Sen) - Alexandre Ferreira -0:37:10
37º (8º V1)- Nuno Serra - 0:37:17
40º (22º Sen) - Bernardo Braga - 0:37:25
47º (25º Sen) - Miguel Almeida - 0:38:31
49º (26º Sen) - Miguel Lobão - 0:38:34
59º (32º Sen) - Hugo Correia - 0:39:46
67º (8º S23) - Paulo Santos - 0:41:20
75º (41º Sen) - Daniel Oliveira - 0:43:26
79º (44º Sen) - Nuno Gomes - 0:44:58
87º (2º V5) - António Santos - 0:47:08
89º (6º V3) - José Rodrigues - 0:47:15
DNS - Pedro Cardoso
Equipas Masculinas - 2º lugar 

Parabéns para todos.

Voltamos à Figueira da Foz, para mais um contra-relógio por equipas

1 de Outubro de 2016, Triatlo da Figueira da Foz, C.N. Clubes, contra-relógio por equipas


Decorreu no passado Sábado, 1 de Outubro, uma das provas mais aguardadas pelos nossos atletas, a prova de contra-relógio por equipas, a última prova do Campeonato Nacional de Clubes.

À semelhança do ano passado levamos à Figueira equipas compostas exclusivamente por atletas do mesmo escalão, tendo conseguido inscrever este ano 5 equipas, uma sénior feminina, duas sénior masculinas e duas de veteranos, uma masculina e uma feminina.


É uma prova que provoca sempre alguma disputa interna entre os atletas dos vários escalões, com os atletas a irem até à Figueira da Foz, sempre prontos a darem o seu máximo. Este ano não foi excepção.

Paralelamente há a competição em si, que este ano permitiu que regressasse-mos a casa com todas as equipas a subir ao pódio.

Este ano a expectativa antes da partida era grande, pois a zona onde se realiza a natação é na foz do Rio Mondego mesmo à entrada do mar. O medo era que as correntes estivessem fortes, à semelhança do ano passado.


Nesta prova, as equipas saem para a água com intervalos de 2 minutos, sendo a ordem de partida feita por sorteio. Calhou à equipa feminina da veteranas da AASM ser a primeira a sair para a água, o que permitiu às restantes equipas, perceber quais as correntes e qual a sua intensidade. Felizmente não havia praticamente correntes o que permitiu um segmento de natação fácil.

Uma das particularidades desta prova é que o tempo que conta para a classificação é o tempo do 3º classificado de cada equipa, por isso a cooperação em equipa é dos factores mais importantes, especialmente no segmento do ciclismo.

No ciclismo, notou-se algum vento norte, sempre que os atletas se afastavam da zona da meta, mas nada que comprometesse as elevadas médias a que andaram os atletas.


Com a última equipa do Triatlo AASM a ser das últimas a iniciar a prova, a expectativa para ver se os atletas sénior masculinos teriam vingado o terem ficado atrás dos veteranos em 2015, manteve-se até final.

Mal o 3º atleta da equipa de veteranos masculinos cortou a meta, era ver os atletas de relógio em punho a comparar os tempos de cada um. A primeira impressão era que mais uma vez a equipa de seniores teria sido batida pelos veteranos, mas por poucos segundos. O que se viria a confirmar, sendo a diferença de escassos 12 segundos.


No final, as duas equipas femininas subiram ao primeiro lugar do pódio, em seniores e veteranas, as duas equipas seniores masculinas ficaram em primeiro e segundo lugar, enquanto que os veteranos masculinos conquistaram o 3º lugar.

Foi mais uma manhã de triatlo muito bem passada.

Classificação Feminina:
5ª (1ª Sen) - Carolina Silva, Joana Creissac e Joana Cunha - 01:23:15
6ª (1ª Vet) - Margarida Reis, Maria João Lima e Sílvia Pedroso - 01:25:10

Classificação Masculina:
17º (3º Vet) - Emanuel Marques, Nuno Abreu, Nuno Barros e Paulo Costa - 01:07:04
18º (1º Sen) - Diogo Madeira, Diogo Moreira, Nuno Vieira, Pedro Magalhães e Pedro Reis - 01:07:16
29º (2º Sen) - Alexandre Ferreira, Bernardo Braga e Fábio Veríssimo - 01:14:49

Parabéns a todos.

Triatlo Longo de Cascais, provas para todos os gostos

24 e 25 de Setembro de 2016 - Triatlo de Cascais - Sprint, Olímpico e Longo


Cascais recebeu mais uma vez a festa do trialo, num fim de semana recheado de provas, começando com os mais novos e com a prova sprint, no sábado e com as provas Olímpica e Longa no domingo.

Da Equipa de Triatlo AASM, foram 15 os atletas que estiverem em Cascais, distribuídos pelas por todas as provas.

O balanço foi muito positivo, com as nossas meninas a fazerem o que nos têm habituado, conquistando um primeiro lugar, dois terceiros e em termos colectivos a subirem ao pódio na terceira posição.


No sábado de manha, tivemos a Carolina Silva e o Pedro Magalhães na prova sprint.

O domingo, o dia começou com duas estreias na distância olímpica, com o Bernardo Braga e o Pedro Ferreira a alinharem na linha de partida. Os restantes 11 atletas realizaram a prova longa.


Com o mar calmo, a natação acabou por ser fácil de completar, a maior dificuldade veio no segmento do ciclismo, com o vento a fazer-se sentir, bem forte. A corrida mesmo com algum sobe e desce, acabou por ser um segmento fácil de completar.


As meninas acabaram por ser as estrelas da companhia, com a Maria João Lima a subir ao primeiro lugar no escalão V3, a Joana Creissac e a Sílvia Pedroso a ficarem em terceiro lugar respectivamente em seniores e V1 e em termos colectivos ficaram em terceiro lugar. 

Nos homens, o destaque vai para o Nuno Vieira, que apesar das dificuldades do percurso do ciclismo, conseguiu realizar a prova abaixo das 5 horas. O Rui Pena mostrou que o treino que tem vindo a fazer para preparar a Iberman, dentro de 3 semanas, está a dar resultados.

No final o balanço era positivo e os nossos atletas mantiveram a boa disposição que caracterizou todo o final de semana.

Classificação Feminina - Triatlo de Cascais - Longo
11ª (1ª AG 50-54) - Maria João Lima -  05:55:43
17ª (3ª AG 35-39) - Joana Creissac -  06:15:35
21ª (3ª AG 40-44) - Sílvia Pedroso - 06:37:03
25ª (7ª AG 45-49) - Margarida Reis - 06:57:49
Equipas Femininas - 3º lugar

Classificação Masculina - Triatlo de Cascais - Longo
40º (13º AG 35-39) - NunoVieira - 04:54:51
73º (18º AG 35-39) - Pedro Reis -  05:12:34
96º (31º AG 40-44) - Rui Pena - 05:22:00
106º (35º AG 40-44) - Nuno Mariz - 05:28:23
129º (30º AG 35-39) - Alexandre Ferreira - 05:35:56
147º (6º AG 45-49) - José Silva -  05:44:40
241º (76º AG 40-44) - Miguel Vieira -  06:34:45
Equipas Masculinas - 13º lugar

Classificação Masculina - Triatlo de Cascais - Olímpico
66º (34º Sen) - Bernardo Braga -  03:04:00
81º (39º Sen) - Pedro Ferreira -  03:07:20

Classificação Feminina - Triatlo de Cascais - Sprint
15ª (5ª Sen) - Carolina Silva - 01:15:44

Classificação Masculina - Triatlo de Cascais - Sprint
60º (13º Sen) - Pedro Magalhães -  01:08:55

Parabéns a todos

Duatlo Vale Varosa

24 de Setembro de 2016 - Duatlo Vale Varosa - Prova Promoção



Realizou-se no passado sábado dia 24 de Setembro a primeira edição do Duatlo Vale Varosa, em Tarouca. Prova com o ciclismo a ser disputado em BTT.

Do Triatlo AASM, tivemos o Luís Ferreira como único representante, mas que regressou com um primeiro lugar no escalão V2.

Classificação:

6º (1º V2) -  Luís Ferreira - 01:38:50

Parabéns pela prova

Muitos pódios aqui bem ao lado, no Triatlo de Gaia

10 de Setembro de 2016 - Triatlo de Vila Nova de Gaia - Taça de Portugal de Triatlo



6 anos depois o Triatlo regressou a Vila Nova de Gaia, ao local, onde em 2010 se realizou a prova do Europeu de Triatlo. Com a grande diferença da natação agora ter sido realizada dentro da Marina do Douro, entretanto construída.

E com uma prova tão perto da nossa casa, não deixamos de marcar presença, tendo sido mais uma vez a equipa com mais atletas em prova. O que já tem vindo a ser a regra, especialmente nas provas disputadas a norte.


O dia estava com as condições próximas das ideais para a prática da modalidade, temperatura agradável, pouco vento e a agua com temperatura próxima do limite a partir do qual deixa de se poder nadar com fato de neoprene.

Ao contrário do que estava previsto, a natação acabou por ser disputada num percurso com duas voltas, devido a problemas técnicos que impediram que a saída da água no percurso original fosse feita em segurança. O facto do percurso ser dentro da Marina do Douro, levou a que não existissem correntes, tendo os tempos reflectido isso.

No ciclismo, apesar de ter pouco o vendo, o facto de existirem 3 subidas mais complicadas em cada volta, fez com que os habituais grupos se dispersassem tendo muitos dos atletas a dificuldade acrescida de pedalar sozinhos, sem aproveitarem a redução do gasto de energias que o"andar na roda" proporciona.

A corrida foi feita ao longo da marginal do Douro, junto ao estuário do Cabedelo, com um percurso de 2,5km entre a Marina do Douro e o Cabedelo.

Acabou por ser uma magnifica manhã de desporto e convívio, que culminou com várias idas ao pódio, por parte dos atletas do Triatlo AASM.

O melhor atleta da equipa foi o Nuno Abreu, tendo subido ao segundo lugar do escalão V1.


A melhor atleta feminina foi a Carolina Silva, com um 6º lugar da geral feminina, tendo subido ao pódio para receber medalha de 3ª classificada sénior. A Maria João Lima e a Margarida Reis conseguiram os primeiros lugares dos escalões V3 e V2, respectivamente.

Ainda nos homens, tivemos o Emanuel Marques no escalão V3 e o António Santos em V5 a ficar ambos em primeiro lugar.

Em termos colectivos as meninas regressaram ao pódio para receber o prémio de terceiras classificadas.


Fica a esperança que esta prova regresse e que para o ano consigamos trazer ainda mais atletas à Afurada.

Classificação Feminina:
6ª (3ª Sen) - Carolina Silva -  01:18:16
10ª (1ª V3) -Maria João Lima -  01:21:52
11ª (4ª Sen) - Joana Creissac - 01:23:09
12ª (4º Cad) - Maria Pedroso -  01:28:17
13ª (1ª V2) - Margarida Reis -  01:32:32
Equipas Femininas - 3º lugar

Classificação Masculina:
23º (2º V1) - Nuno Abreu -  01:10:49
30º (11º Sen) - Pedro Reis - 01:11:49
34º (13º Sen) - Pedro Magalhães -  01:12:26
44º (1º V3) - Emanuel Marques -  01:15:16
47º (5º V2) - Luís Ferreira - 01:15:39
59º (12º V1) - Paulo Costa -  01:18:16
63º (25º Sen) - Pedro Pereira -  01:19:20
67º (7º V2) - Nuno Barros - 01:20:19
74º (14º V1) - Nuno Serra -  01:22:52
87º (10º Sub23) - Paulo Santos -  01:25:27
96º (40º Sen) - Miguel Almeida -  01:27:57
111º (1º V5) - António Santos -  01:37:33
Equipas Masculinas - 5º lugar

Parabéns a todos

Triatlo de Montemor-o-Velho 2016 - Taça de Portugal

4 de Setembro de 2016 - Triatlo de Montemor - Taça de Portugal de Triatlo



Disputou-se no passado domingo, dia 4 de Setembro, mais uma etapa da Taça de Portugal de Triatlo. Desta feita, foi o Centro Náutico de Montemor-o-Velho (e estradas circundantes) a acolher a prova, disputada, como é habitual, na distância sprint (750mts/20km/5km).



O espesso nevoeiro que se fazia sentir nas primeiras horas da manhã, que não permitia ver com nitidez as boias que marcavam o segmento de natação, fez temer um início de prova difícil em termos de orientação. No entanto, poucos minutos antes do tiro de partida, o nevoeiro dissipou-se, o que proporcionou uma natação muito agradável, sem correntes e sem o habitual fato isotérmico (interdito devido à elevada temperatura da água). Com um percurso plano e o vento a soprar fraco, o segmento de ciclismo foi bastante rápido, assim como a corrida a pé, disputada em redor do principal canal do Centro Náutico.


A AASM fez-se representar por dois atletas. O principal destaque vai para Carolina Silva, que conquistou o terceiro lugar em Seniores Femininos, subindo mais uma vez ao pódio. Já em Seniores Masculinos, Pedro Magalhães alcançou o quarto lugar.



Eis os resultados:

Classificação Feminina:
9ª Geral (3ª Sen) - Carolina Silva - 01:17:01

Classificação Masculina:
30º Geral (4º Sen) - Pedro Magalhães - 01:09:04.

Parabéns aos 2.

As classificações completas podem ser consultadas aqui

Um fantástico triatlo longo pelas margens do Douro

28 de Agosto de 2016 - Douro Triatlo Internacional - C.N. Grupos Idade de Triatlo Longo


Decorreu no passado domingo a primeira edição do Douro Triatlo Internacional, prova disputada na distância longa, também conhecida como meio ironman, onde os atletas têm de nadar 1,9km, pedalar 90km e porfim correr 21km.

Foi já com algum calor que se iniciou o segmento de natação, na cidade da Régua, nas águas do rio Douro. Calor esse que acompanhou os atletas no segmento do ciclismo, tendo estas de percorrer parte de uma das estradas mais bonitas do país, a nacional 222, que serpenteia as margens do rio Douro, oferecendo aos atletas uma paisagem única, com vistas para as encostas onde nasce o Vinho do Porto.


Os atletas regressaram à Régua e finalizaram os últimos 12 kms do ciclismo, a subir para a cidade de Lamego, onde se encontrava o segundo parque de transição e onde se iria realizar a corrida.

Este último segmento disputou-se num percurso de 5 kms, tendo os atletas de realizar 4 voltas.

O final da prova inseriu-se na romaria das festas em honra a Nossa Sra. dos Remédios, padroeira da cidade de Lamego, estando a meta colocada na praça central da cidade, bem no centro da festa.

Esta prova serviu para definir os campeões nacionais de grupos de idade, do Triatlo Longo.


Da Equipa de Triatlo da AASM, foram 7 os atletas que se apresentaram na linha de partida. Os destaques vão para o Valter Nogueira e o Pedro Reis que acabaram a prova a par, nos lugares 35º e 36º, e para o Pedro Magalhães, que conseguiu um brilhante 3º lugar no Grupo de Idades 25-29.


Em termos colectivos, a equipa classificou-se no 10º lugar.

Classificações dos Atletas do Triatlo AASM:
35º (11º AG 35-39) - Valter Nogueira - 05:10:43
36º (12º AG 35-39) - Pedro Reis -05:10:45
49º (7º AG 45-49) - Faber Bastos -  05:19:11
53º (3º AG 25-29) - Pedro Magalhães - 05:24:46
58º (13º AG 40-44) - Rui Pena -  05:29:40
63º (8º AG 45-49) - Luís Ferreira -  05:32:11
68º (15º AG 40-44) - Hugo Brito - 05:38:05
Classificação por Equipas - 10ºlugar

Parabéns a todos

Um Triatlo e alguns pódios à volta da Barragem das Andorinhas

23 de Julho de 2016 - Triatlo das Andorinhas - Sprint


Este ano voltamos à barragem das andorinhas, em Sobradelo da Goma, na Póvoa de Lanhoso, e estava calor, muito calor mesmo. E o percurso de ciclismo, apesar deste ano ser de estrada, foi bem duro, com algumas subidas, descidas e piso sem estar nas melhores condições.

Foi mais uma prova a contar para o Circuito Regional Norte de Triatlo, organizada pelo Varzim Sport Clube - Triatlo em parceria com o Grupo Desportivo Sobradelo da Goma e com a Delegação Regional Norte da Federação de Triatlo.

O calor foi a nota dominante, com a prova a começar às 4 da tarde, a hora em que os termómetros marcavam a temperatura mais elevada, 34º. E fez as suas vítimas.

Como tem sido hábito nas provas realizadas a norte, fomos a equipa com maior número de atletas presente.


A água acabou por ser a parte mais fácil, a temperatura estava bastante agradável, a rondar o limite onde o fato isotérmico deixa de ser opcional, tendo alguns atletas optado por fazer o segmento da natação sem fato.

No ciclismo é que as coisas se complicaram. O calor e a dureza do percurso, levaram a que alguns atletas desistissem. E a equipa de Triatlo AASM não foi excepção, com 6 atletas a ficarem de fora neste segmento, com a pior situação ser a da Maria Pedroso, que teve uma queda numa curva da primeira volta, felizmente acabaram por ser só uns arranhões.

A corrida como foi realizada, quase sempre junto à linha de água da barragem, e debaixo das árvores existentes, o calor acabou por não se fazer sentir tanto.

Aprova foi ganha pelo Tiago Maia do Benfica, em masculinos e pela Rita Lopes do Tribraga. O nosso melhor classificado foi o Nuno Vieira, no brilhante 5º lugar, tendo arrecadado o 2º lugar sénior masculino.

O Nuno Vieira não foi o único a subir ao pódio. Nas mulheres, a Maria João Lima foi a 2ª da geral feminina e a 1ª no escalão V3 enquanto que a Carolina Silva foi a 3ª mulher a terminar e a 1ª do escalão sénior. Nos homens o pódio do escalão V2 teve dois representantes, o Luís Ferreira em 2º e o Nuno Barros em 3º. Destacamos o nosso treinador, Paulo Santos, que na segunda prova que realiza, consegue um 2º lugar noescalão Sub23.


Em equipas ficamos em 3º lugar, atrás do Tribraga e do Varzim Triatlo.

Damos os parabéns à organização da prova, o Varzim Sport Clube Triatlo, que conseguiu realizar uma prova lindíssima, com um nível de dificuldade qb. Apenas deixamos um pormenor a corrigir em futuras organizações, a convivência das bicicletas com o transito automóvel, que acaba por trazer perigo acrescido aos atletas.


Acabou por ser um dia bem passado, com o regresso a casa a ser feito já com o sol a por-se no horizonte.

Classificação do Triatlo das Andorinhas:
5º (5º Mas - 2º Sen Mas) - Nuno Vieira - 01:17:53
10º  (10º Mas - 4º V1 Mas) - Nuno Abreu - 01:19:40
18º (18º Mas - 5º Sen Mas) - Pedro Magalhães - 01:24:52
25º (24º Mas - 8º V1 Mas) - Paulo Costa - 01:28:35
31º (30º Mas - 8º Sen Mas) - Valter Nogueira - 01:30:28
37º (35º Mas - 2º V2Mas) - Luís Ferreira - 01:31:47
41º (2ª Fem - 1ª V3) - Maria João Lima - 01:32:26
43º (40º Mas - 3º V2 Mas) - Nuno Barros -  01:33:47
44º (3ª Fem- 1ª Sen) - Carolina Silva - 01:34:20
51º (47º Mas - 11º Sen Mas) - Bernardo Braga - 01:37:16
56º (52º Mas - 12º Sen Mas)- Alexandre Ferreira - 01:38:33
60º (56º Mas - 2º S23 Mas) - Paulo Santos - 01:43:54
64º (60º Mas - 14º Sen Mas) - Miguel Almeida - 01:47:33
70º (65º Mas - 16º Sen Mas) - Diogo Moreira - 01:52:57
Maria Silva - DNF
Joana Cunha - DNF
Daniel Oliveira - DNF
Sandra Almeida - DNF
Mateus Tavares - DNF
Sílvia Pedroso - DNF
Equipas Masculinas - 3º Lugar

Parabéns a todos os atletas.

Duatlo Cidade de Vila Real

17 de Julho de 2016 - Duatlo da Cidade de Vila Real - sprint


Decorreu no passado domingo o Duatlo da Cidade de Vila Real, que contou com a participação do nosso atleta Luís Ferreira.


E o Luís voltou a subir ao pódio, com o 2º lugar no escalão V2.


Classificação:
41º (2º V2 Mas) - Luís Ferreira - 01:30:24

Parabéns pela prova

Uma grande comitiva na quinta edição do Triatlo de Esposende

10 de Julho de 2016 - Triatlo de Esposende - sprint


Como tem sido hábito, o verão e o mês de Julho são sinónimos de triatlo a norte, mais concretamente na Vila de Esposende, e como tem sido hábito, a Equipa de Triatlo AASM aproveita a proximidade com o Porto, para se apresentar com uma grande comitiva na marginal daquela localidade.

Foram 31 os atletas da Equipa de Triatlo AASM presentes na prova, que vai na sua quarta edição e que contou para a Taça de Portugal de Triatlo. Este ano além de muitos totalistas na prova, contou com a estreia em provas de triatlo do Bernardo Braga e do Paulo Santos, um dos treinadores da equipa.

Os 750 metros da natação, foram feitos, como manda a tradição, a favor da corrente, fazendo com que todos os atletas efectuem bons tempos. O ciclismo teve algum vento quando os atletas circulavam no sentido sul para norte. No segmento de corrida, os atletas tiveram a vida facilitada pela temperatura amena que se fez sentir.


Em termos gerais, a prova masculina foi ganha por Gil Maia do SL Benfica, enquanto que a vencedora feminina foi a Madalena Almeida, atleta júnior que compete a nível individual. Em equipas, as vitórias em masculinos e femininos foram para o Rio Maior Triatlo e para o Clube Olímpico de Oeiras.

Da Equipa de Triatlo AASM, o atleta mais rápido foi o Nuno Abreu, mostrando mais uma vez que ainda tem muito para progredir. Mas o destaque vai, como tem sido hábito, para as meninas da equipa, com 3 idas ao pódio.


Em femininos, a Sílvia Pedroso conquistou o primeiro lugar no escalão V1, a Margarida Reis conquistou o lugar mais alto do pódio em V2 e a Maria João Lima também ficou em primeiro, em V3.

Em masculinos, tivemos o Emanuel Marques a conquistar o primeiro lugar no escalão V3, enquanto que o Nuno Barros subiu ao segundo lugar do pódio, mostrando que a queda em Oeiras e as lesões que o têm marcado este ano, já pertencem ao passado.


Classificação Feminina:
21ª (4ª Sen) - Joana Cunha - 01:10:31
28ª (1ª V3) - Maria João Lima - 01:12:38
30ª (7ª Sen) - Joana Creissac - 01:13:41
31ª (11ª Cad) - Maria Pedroso - 01:14:24
36ª (1ª V1) - Sílvia Pedroso - 01:21:26
37ª (1ª V2) - Margarida Reis - 01:21:26

5º lugar - Equipas Femininas

Classificação Masculina:
56º (3º V1) - Nuno Abreu - 01:02:45
58º (8º Sen) - Nuno Vieira - 01:02:55
67º (13º Sen) - Diogo Madeira - 01:04:14
74º (15º Sen) - Pedro Reis - 01:05:15
76º (1º V3) - Emanuel Marques - 01:05:28
77º (5º V1) - Paulo Costa - 01:05:37
87º (2º V2) - Nuno Barros - 01:07:23
101º (10º V1) - António Gavina - 01:09:04
103º (29º Sen) - Valter Nogueira - 01:09:24
108º (32º Sen) - Fábio Veríssimo - 01:09:52
119º (35º Sen) - Alexandre Ferreira - 01:11:36
125º (38º Sen) - Hugo Correia - 01:12:24
127º (17º V1) - Pedro Cardoso - 01:12:57
135º (19º V1) - Nuno Serra - 01:14:08
141º (20º V1) - Miguel Vieira - 01:16:01
146º (44º Sen) - Miguel Almeida - 01:16:39
147º (45º Sen) - Bernardo Braga - 01:16:51
153º (25º V1) - Nelson Ruão - 01:17:38
155º (47º Sen) - Miguel Almeida - 01:19:16
164º (1º V5) - António Santos - 01:25:15
167º (5º V3) - José Rodrigues - 01:29:21
168º (6º V3) - José Mateus - 01:30:52
169º (37º Cad) - Diogo Ribeiro - 01:37:18
170º (15º Sub23) - Paulo Santos - 01:37:21
Leandro Barros - DQ
9º lugar - Equipas Masculinas

Parabéns a todos.

A longa distância de Vitória, não foi boa para os nossos atletas

9 de Julho de 2016 - Triathlon Vitoria-Gasteiz


Os atletas da Equipa de Triatlo AASM regressaram à cidade de Vitória, em Espanha, para mais uma prova de longa distância. O Paulo Neves e o Luís Ferreira na distância Ironman, e Hugo Brito na distância longa, também conhecida como meio ironman.

O calor anormal que se fez sentir e a pouca preparação dos atletas foram os principais adversários dos nossos atletas.


Na distância Ironman, o Paulo Neves e o Luís Ferreira acabaram por desistir a meio do ciclismo, enquanto que o Hugo Brito teve de penar muito na corrida da meia distância.

Para o Hugo, acabou por ser um bom teste, para o Iberman, em Outubro, prova em que o Paulo Neves e o Luís Ferreira, vão voltar a tentar finalizar esta distância que é o Ironman.


Longa distância (distância ironman):
DNF - Paulo Neves
DNF - Luís Ferreira

Meia distância (distância meio ironman):
876º (208º G40-44M) - Hugo Brito - 6:31:54

Parabéns pelo esforço e dedicação.